Sustentabilidade nas cores: Tingimento natural é uma forma de reduzir a poluição

Na varanda da casa, a estilista e proprietária da marca “Leve me”, Marcela Cimini, mostra parte da matéria-prima de sua arte: cascas de árvore, sementes de urucum, pedaços de açafrão. Além das cores que extrai, ela também usa tintas naturais feitas por um fornecedor. “Cada cor dessa dá variedades diferentes de cores, porque depende da mistura que eu uso para preparar o tecido. Esse amarelo, quando eu jogo num preparado de ferro, fica verde, num preparado de alumínio fica amarelo vivo”, ela explica, enquanto mostra a variedade de tons das roupas. Nenhuma peça é igual à outra. “Elas têm as nuances naturais. Se fosse numa tinturaria que coloca tudo na máquina, sairia igual, mas aqui é um processo bem artesanal mesmo”.

A dificuldade de se trabalhar com o processo de tingimento natural, que acarreta em uma produção mais demorada e imprevisível, fez com que os corantes sintéticos se tornassem mais usuais. Conforme o Relatório de 2016 “World’s Worst Pollution Problems”, a indústria do tingimento sintético é a décima mais poluente do mundo, colocando aproximadamente 1 milhão de pessoas em risco, devido às águas residuais das fábricas de corantes. O retorno ao uso de fontes naturais de extração de cor é uma possibilidade para a redução da poluição gerada pela moda.

IMG_9513
Cascas de árvore, sementes de urucum e pedaços de açafrão estão entre os materiais usados no trabalho da Leve Me. Foto: Isabela de Magalhães

O tecido usado nas criações de Cimini é o algodão orgânico, com o objetivo de causar ainda menos impacto ambiental. Ela ressalta que os preços não podem ser tão baixos, uma vez que a produção orgânica do algodão é cerca de 15% mais cara. Além disso, suas roupas são produzidas de forma artesanal o que leva mais tempo e cuidado. “Às vezes, as pessoas querem consumir muito e rápido, compram e descartam em pouco tempo. Esse é o tipo de roupa que você vai valorizar e usar por longo prazo”, aposta. A criadora conta que não segue tendências e busca modelagens que se adaptem ao corpo e permitam o movimento.

A marca Leve-me apresenta um mix de produtos que conta com vestidos, calças, macacão, e bodies. As roupas não têm gênero e servem em diferentes corpos. “Se você vir as peças, a maioria não tem botão, tem muita amarração pra ajuste, ou são soltas mesmo, e ter essa opção de amarração permite que sirva no corpo masculino ou feminino”, conta Marcela. Ela lembra que a primeira vez em que trabalhou com moda foi com a criação de camisetas estampadas. “Eu queria trabalhar com arte, queria passar essa expressão através de forma, desenho, de uma forma mais livre.”

IMG_9582
Resultado colorido: as diferentes possibilidades do tingimento natural original peças de tons variados. Foto: Isabela de Magalhães

Marcela, que é formada em arquitetura, já estudava a questão da sustentabilidade desde sua graduação. Com o tempo, começou a pesquisar como poderia envolver a sustentabilidade na produção das camisetas, procurando algo que a fizesse se sentir mais realizada. Então ela decidiu fazer curso de tingimento e de corte e costura, para montar uma nova marca. A Leve-me nasceu em 2017. Marcela é responsável pela criação das peças e Selma, sua modelista, fica a cargo do corte e costura. Sobre o conceito da marca, Cimini conta: “Sempre queria uma cara diferente pras roupas, todo mundo diz que a marca tem a minha cara, aí eu pego referências e vou desenhando. Tem a ver com o meu estilo de vida”.

Ainda na época da faculdade, a criadora começou a fazer yoga e meditação. Ela percebe que este estilo de vida tem muita ligação com a Leve-me “Eu vejo que esse público é um público forte que quer se vestir de uma forma que seja saudável pra ele e pro ambiente. E são poucas marcas que têm isso. Mas também a gente sempre quer despertar os outros, captar mais gente além desse público, por isso a importância também da qualidade das peças.” Hoje, além de vender pela internet, ela expõe as peças em dois espaços de yoga.

No editorial “Natureza e Movimento”, que fizemos para a primeira edição da Revista Moda Sem Sacola, algumas peças da marca Leve Me foram usadas para compor os looks. Confira.

Anúncios

1 comentário Adicione o seu

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s