Moda customizada: A história e as produções da Re.Crie

Na cidade de Cipotânea, na região da Zona da Mata Mineira, o artesanato de palha de milho é uma das principais fontes de renda da população. O ofício foi difundido na cidade na década de 1940 e hoje é sustento para mais de 600 famílias em uma cidade com menos de 7 mil habitantes. A palha é um dos mais tradicionais materiais usados no artesanato. Entre idas e vindas, ela aparece na história da moda e nas tendências de consumo, às vezes no look de praia, e também no visual do dia-a-dia.

RECRIE
Foto: Isabela de Magalhães

Em Juiz de Fora, a 166 km de Cipotânea, duas amigas se encontraram na faculdade de Design de Moda e decidiram criar juntas. Ou melhor, re-criar. Buscando baixo impacto ambiental e com a intenção de desenvolver peças personalizadas, elas descobriram na palha um dos seus principais materiais de trabalho. Assim, elas compram as bolsas lá de Cipotânea e reinventam, resultando em peças que carregam a memória de uma região, mas também a identidade de quem as usa.

A Re.Crie, marca desenvolvida por Larissa Maaldi e Amanda Pina, trabalha principalmente com a customização de peças, com produção feita sob encomenda, o que evita o desperdício de materiais. Para executar o trabalho, elas usam as bolsas artesanais, e também chapéus, linhas, tecidos e outros artigos, que são, em sua maioria, reaproveitados de trabalhos da época da faculdade. Dessa época, elas destacam que as aulas que mais marcaram foram as de design de superfície, em que aprenderam a agregar cores e bordados nas criações.

RECRIE
Larissa Maaldi e Amanda Pina, as designers da Re.Crie. Foto: Isabela de Magalhães

Durante o tempo da faculdade, elas também fizeram um workshop com o estilista João Pimenta, em que ele falava sobre reciclagem. “Fizemos roupas do zero sem usar máquina, usando retalhos. Fizemos acessórios com restos de materiais; a gente aprendeu muito com ele sobre isso.”, comenta Larissa. Desde aquela época, elas já descobriam sobre práticas mais sustentáveis na moda, produção com responsabilidade ambiental e criatividade.

A ideia inicial para a marca era trabalhar com customização de roupas de brechó, mas, com a tendência dos chapéus personalizados com nomes, elas decidiram lançar a Re.Crie fazendo esse tipo de peça, o que atraiu várias encomendas. A personalização é uma “tendência” de consumo que tende a crescer e motiva um maior aproveitamento dos produtos, tornando as peças mais significativas para quem usa.

RECRIE
Chapéu personalizado foi grande sucesso no verão de 2017/18. Foto: Jair Roberto

Atualmente, os principais itens vendidos pela Re.Crie são as bolsas, e as designers já estão fazendo planos de novidades em 2019, sempre com itens personalizados.

Hoje, os preços variam entre 50 e 100 reais e as encomendas podem ser feitas no Instagram da marca: https://www.instagram.com/re.criefashion/

 

 

 

 

 

 

 

1 comentário Adicione o seu

  1. Nossa, que fantástico, parabéns! Continuem com muito sucesso, meninas!

    Curtir

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s