Gastronomia consciente: A história da marca de alimentos veganos “Delícias da Sara”

Hoje, 1º de outubro, é comemorado o Dia Mundial do Vegetarianismo. A data foi estabelecida em 1977 pela Sociedade Vegetariana Norte Americana com o objetivo de divulgar os inúmeros benefícios do vegetarianismo para as pessoas, os animais e o meio ambiente. Em Juiz de Fora, existem restaurantes especializados, lanchonetes, bares com opções alternativas, feiras e pequenos empreendedores que contribuem para fortalecer a causa e incentivar novos adeptos.

A marca de gastronomia vegana Delícias da Sara nasceu junto com a mudança de estilo de vida da empreendedora e estudante de gastronomia Sara Manso. Conversei com a Sara durante o rodízio de caldos que aconteceu no mês passado no Espaço Contemporão. Por lá, a chef preparou um menu completo com diferentes sabores. Ela realiza eventos similares periodicamente nesse aconchegante espaço localizado na Rua Constantino Paleta, nº 174. Durante nossa conversa, a empreendedora revelou um pouco sobre sua relação com o veganismo e o processo de eliminar os itens de origem animal da alimentação.

É importante destacar que o Veganismo, para além da alimentação vegetariana estrita, é uma forma de viver que procura excluir, na medida do possível e do praticável, todas as formas de exploração e crueldade contra animais, seja na alimentação, vestuário ou qualquer outra finalidade. É comum para todos os veganos uma alimentação vegetariana livre de produtos de origem animal, como carnes, ovos, leite e mel.

 

sara2
Sara Manso

Até a fase adulta, Sara era uma entusiasta de carne. Aos 22 anos de idade, começou a ter contato com o vegetarianismo por meio de amigos. Naquele momento, começou a ter um pouco de consciência, queria parar de comer carne, mas ainda não conseguia. Anos mais tarde, sua mãe precisou parar de consumir laticínios e glúten devido a uma doença no intestino:

“A gente descobriu que essa doença, diverticulite, tem tudo para ser hereditária. Hoje em dia eu já sinto um pouco dos sintomas, minha irmã sente, então o primeiro passo que eu tomei foi de também parar de consumir laticínios.”  

Foi nessa necessidade, por saúde, que surgiram seus primeiros experimentos com a gastronomia sem leite, mas foi sua antiga instrutora de pole dance quem a incentivou a começar a produzir comida vegana.

Com o tempo, Sara passou a conviver com pessoas do movimento vegano. Sua decisão em aderir a esse estilo de vida veio após assistir à um vídeo que mostrava uma vaca correndo atrás de um filhote recém nascido que estava sendo levado por um fazendeiro. Isso foi há 3 anos e meio, e o vídeo foi definitivo para ela, que ficou marcada pela imagem e nunca mais consumiu nada de origem animal.

“Não abandonei a carne porque não gosto de carne, abandonei porque não posso. E eu não posso por uma questão de princípios.”

sara1
Foto: Isabela de Magalhães

Ao falar sobre o que mudou depois da decisão, afirma que a transformação foi de dentro para fora:

“Eu sou uma pessoa espiritualista, frequento terreiro de umbanda, acredito muito que a gente carrega carga de energia daquilo que a gente consome. Então eu acredito que fiquei mais leve, hoje eu sou muito mais fácil de lidar comigo mesma, com a minha consciência, do que quando eu consumia carne. Era como se eu estivesse carregando uma culpa que eu mesma não sabia que tinha”.

Sara considera o veganismo um ativismo político, que, como todo ativismo, tem uma forma de nos acordar.

“Antes de ser vegana eu era feminista, militante negra, militante lgbt. No veganismo você tem empatia por todos os seres, principalmente por aqueles que não podem falar por eles mesmos. Os seres senscientes que menos têm voz são as crianças e os animais, dois grupos muito necessários de um auxílio. Não que eu tenha que falar por eles, tomar o lugar deles, mas eu preciso fazer alguma coisa.”

Além disso, Sara também destaca a questão ambiental:

“Eu quero viver até os meus 100 anos de idade com tranquilidade. O veganismo é necessário para que eu e os que vierem depois de mim tenham uma vida digna. Não é só dignidade dos animais, é sobre a dignidade dos humanos também.”

deliciasdasaraa1
Foto: Isabela Magalhães

Hoje a marca “Delícias da Sara” oferece alternativas para queijos, manteigas, creme de avelã, brownies, entre outros alimentos, além de realizar eventos gastronômicos com cardápios específicos. Sara, que faz os produtos e gerencia a marca sozinha, conclui nossa conversa falando sobre a participação e apoio essencial de algumas pessoas para a construção da marca. “A receita da manteiga foi desenvolvida em parceria com uma amiga, Simone. A gente se ajudou mutualmente em um momento muito difícil das nossas vidas e ela me fez dar o pontapé inicial para ter minha marca. Ela, minha mãe, meu atual companheiro, minha irmã, são as pessoas que mais me apoiam, se não fossem essas pessoas eu talvez não estivesse com a empresa.”, comenta a empreendedora.

A “Delícias da Sara” atua online e também está três pontos físicos de venda:

Galeria Secreta

Espaço Contemporão

Box do Feijão

Siga no Instagram e acompanhe as novidades e eventos: @deliciasdasara01

Se tornar vegetariano é uma atitude sustentável. Se você ainda não consegue se imaginar sendo vegano, vegetariano ou ovolactovegetariano, considere reduzir, aos poucos, o consumo de alimentos de origem animal nas suas refeições. Cada mudança importa e é válida! E continue acompanhando o blog, vamos falar muito mais sobre esse assunto por aqui.

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s