A moda passa, Chanel permanece

Dona de uma personalidade autêntica, Coco Chanel fez seu estilo pessoal virar moda, criando uma marca que revolucionou o guarda-roupa feminino a partir da década de 1910. Desde suas primeiras criações, a estilista teve uma enorme importância para o desenvolvimento do setor da moda mundial. Em uma de suas falas mais famosas, ela diz: “a moda passa, o estilo permanece.” Não é difícil comprovar a afirmação, pelo menos se observamos a trajetória da criadora revolucionária, dona de um estilo ao mesmo tempo ousado e clássico. Coco segue presente e relevante no imaginário da moda mundial, e a identidade da estilista permanece nas coleções da grife que carrega seu nome há mais de cem anos. 

Imagem relacionada

 

Gabrielle “Coco” Chanel nasceu em 9 de agosto de 1883 na cidade de Saumur, na França. Mademoiselle, como ficou conhecida ao longo de seus 88 anos de vida, era uma dama de ferro sonhadora. Sua primeira loja, a Casa Chanel (Chanel Modes) foi aberta em 1910, no primeiro piso de um edifício em Paris. No começo, vendia chapéus femininos e acessórios. O estilo simples, sem grandes adornos, encantou as damas que frequentavam o jóquei clube da cidade. A partir desse momento, Coco Chanel passou a dedicar-se à costura. Em 1913, antes da Primeira Guerra Mundial, inaugurou duas butiques de moda, em Deauville e em Paris.

Resultado de imagem para identidade da marca chanel

Durante a guerra, que começou em 1914, os homens partiram para a batalha e as mulheres tiveram que preencher a ausência masculina no campo de trabalho. Com o início de uma emancipação feminina, a moda teve que se adaptar à realidade do trabalho feminino em diferentes áreas. O vestuário passou a ser mais funcional, além de simples. Afinal, ninguém queria ostentar roupas sofisticadas e extravagantes em tempos de guerra.

Chanel fez e vendeu vestidos de “jérsei”, um tecido de malha leve e barato, que o fabricante temia não conseguir vender para mais ninguém. Inspirando-se no armário masculino, a mademoiselle propôs também tailleurs nesse tecido, sendo a grande divulgadora desse tipo de traje na versão feminina. Também nesta época, começou a criar roupas esportivas para mulheres, como, blusas com golas rolês, inspiradas nas roupas dos marinheiros, feitas de malha e tricô. Quem acompanhava a evolução do setor de moda soube que o mundo nunca mais seria o mesmo.

 

A estilista costumava dizer que o mundo da moda estava cheio de homens que não sabiam como proporcionar o conforto às mulheres. Eliminando faixas e corpetes, saias armadas e cheias de babados, Coco permitiu que suas clientes se sentissem livres, vestidas de maneira prática. Ela não se importava em ser copiada por outros designers: o que mais a alegrava era ver mulheres usando suas inovações.

Em 1915, em Biarritz, inaugurou a primeira maison de costura, já contando com 300 funcionários. No ano seguinte, fixou sua boutique no número 31 da Rue Cambon, a sede da marca e a mais antiga loja Chanel em funcionamento. Em 1918, Chanel adquiriu o edifício inteiro do número 31. A loja atual ocupa o piso térreo, em salas que antes eram usadas para recepcionar os clientes. 

Resultado de imagem para chanel rue cambon
O famoso nº 31 da Rue Cambon, em Paris.

 

O segredo do sucesso da estilista era simples: ela criava roupas que gostava de vestir. Desenvolvia suas ideias diretamente no tecido, no corpo da modelo. Isso porque ela dizia que era a roupa que deveria se adequar ao corpo, e não ao contrário. Suas inovações transformaram a silhueta feminina. O novo comprimento das saias mostrou os tornozelos das mulheres, que nos pés passaram a calçar sapatos confortáveis de bicos arredondados. O cardigã, os conjuntos de tweed, o vestido preto “básico” e as pérolas tornaram-se marcas registradas do “estilo Chanel”. Ao longo de toda sua história, a marca evita a efemeridade da moda, reorganizando e propondo elementos que levam esse estilo à perenidade e eternidade.

Resultado de imagem para coco chanel

 

 

Calendário 2020: 12 Décadas de Moda

Coco Chanel foi um dos ícones de moda escolhidos para compor o nosso Calendário 2020 – 12 décadas de moda, projeto realizado em parceria com a ilustradora Ana Luiza Siqueira. Cada mês do calendário representa uma década, passando por 1900 até os anos 2010, com ilustrações que celebram algumas das pessoas que marcaram a história da moda e da arte. Além do calendário, desenvolvemos também uma página de Planner semanal para ajudar na sua organização durante o ano. ❤

Adquira o arquivo digital do calendário (pdf) + o pdf do planner semanal em: Calendario2020.iluria.com

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s